www.PecasdeCarros24.pt

2018-05-25 – Reportagem da 18ª Concentração do Moto Club de Prado

Para veres as FOTOS e VIDEOS, basta CLICARES NA IMAGEM abaixo! Para leres o texto, é só rolares para baixo.

 

 

18ª Concentração do Moto Club de Prado

25 a 27 de Maio – Praia Fluvial do Faial, Vila de Prado

 

Depois de no ano passado não ter conseguido estar presente nesta festa, tive a satisfação de regressar e, acima de tudo, de ver que no espaço de dois anos, a festa manteve-se na mesma. O que é o mesmo que dizer que, a qualidade, o espaço, o acolhimento e o convívio estiveram mais uma vez em altas!

Obviamente que não quero dizer de maneira nenhuma que as Festas Motociclistas a Norte sejam melhores ou piores que as do Centro ou Sul, apenas são diferentes em vários aspectos que seriam difíceis de enumerar. Experimentem num destes fins de semana e depois digam se tenho ou não razão.

Por exemplo, aqui em Prado fiquei com a ideia de que estamos perto de tudo. Guimarães, Braga, Gerês, Viana, Valença, Porto, Chaves, etc. Olhamos para o mapa ou para as placas e vemos os – poucos – quilómetros que nos separam de todas elas e só dá vontade de agarrar na mota e arrancar sem destino visitando todos eles e, por exemplo, passar por Espanha (sensivelmente a 80 kms) para abastecer.

Divagações à parte e falando na festa em si, a Equipa do Moto Club de Prado (MCdP) só teve algum azar com a chuva que caiu na sexta feira e no sábado de manhã. Curiosamente, na sexta à noite e durante a actuação dos divertidos Millenium e da sua música de bailarico e não só, houve quem não arredasse da frente do palco e desafiasse a chuva miúda mas constante que ia caindo.

O espaço continua a impressionar por vários motivos e por ter todas as condições. Relvado e sombras para o acampamento (que poderia ser feito a poucos metros do Rio Cávado) e na zona dos espectáculos, balneários com condições, vários espaços para deixarmos as nossas “meninas” estacionadas sem preocupações de segurança, uma enorme tenda para as refeições (feitas no local), uma feira com vários motivos de interesse, vários bares e um enorme palco com todas as condições para as bandas e um som fantástico.

Sabia muito bem ficar um bocado sentado à beira rio a descansar a alma e o corpo com a vista fantástica da praia fluvial do Faial. Pena o tempo não ter permitido uns mergulhos mas pela minha parte, ainda não foi este ano que consegui…

A comida foi caseira e tivemos desde bacalhau frito com arroz de grelos, até arroz de polvo, massa à lavrador e grelhados mistos. Sopa, fruta e algum tinto caseiro da região completaram o “menu”.

Quanto ao ambiente do fim de semana, convívio, brincadeiras, reencontro de amigos de longa data, copos e casa cheia. Pelos meus cálculos, estiveram representados cerca de 90% dos Motoclubes/Grupos Motard do Minho e Douro. Embora não tenha números oficiais, também calculo que as inscrições passaram as 300 (entre completas e meias). Diria ainda que os visitantes – com entrada livre – ultrapassaram o milhar neste fim de semana. Como podem ver nas fotos, o recinto esteve cheio e, acima de tudo, os presentes estiveram bastante animados.

Na sexta feira, como já referi, tocaram – e animaram bem – os Millenium e no sábado durante a tarde tivemos um concerto dos Red Rocks Band. Jovens com um rock bem tocado e que só precisam de um pouco mais de rodagem.

Ainda à tarde, um grande e divertido show de freestyle com o Humberto Ribeiro para uma avenida completamente cheia de público. Algumas novidades foram apresentadas, como por exemplo, deu para ver que é possível fazer cavalinhos e outras manobras numa Harley Davidson… O Humberto continua em altas.

Depois do jantar e com o recinto cheio – apesar de haver bola na tv – tocaram os rapazes de Coimbra de nome Remember Revival Band. Anos 80 e 90 no exponente máximo e muito bem tocados. Apesar de ao princípio se notar que talvez estivessem algo nervosos, a aceitação dos presentes deixou-os totalmente à vontade. Para mais, pelo que percebi, foi a primeira vez que tocaram numa concentração motard mas, ao que parece, não vai ser a ultima.

Agradaram ao público presente e a mim. Foi estupidamente divertido e terminei o concerto a sentir-me de novo com 16/17 anos…

Depois das entregas de prémios e agradecimentos – incluindo às edilidades locais que não deixaram de apoiar esta festa – seguiu-se um dos strips e, vindos de Vigo, os Greenwater.  Eles não são – mais – uma banda de tributo mas sim de homenagem aos grandes Creedence Clearwater Revival. Tocaram tão bem que parecia que estávamos a ouvir um cd Best Of dos Creedence. Juntando a última sessão de strip tease, foi uma maneira bastante tranquila de terminar a noite de sábado apesar do frio que se fazia sentir.

No domingo, tomámos o pequeno almoço, houve almoço e entrega de lembranças.

A opinião geral foi unânime em confirmar que a festa do MCdP continua a ser uma referência a Norte e que mais amigos do Centro e Sul deveriam conhecer/visitar.

Falhas? Claro que as houve mas ninguém é perfeito e a Organização teve consciência delas. A experiencia de 18 anos é mais do que suficiente para as saber colmatar e melhorar ainda mais a festa.

Parabéns a toda a Organização por mais um sucesso e para o 2019, faço votos para que as coisas corram ainda melhor e que o tempo ajude para – finalmente – dar um mergulho no Rio Cávado…

Obrigado ao Moto Club de Prado pelo convite e confiança no meu trabalho e à JF Produções pelas condições para o meu trabalho e pelo profissionalismo de toda a Equipa.

 

Texto

Raul Gomes

Fotos e vídeos

Silvana Grave

Motard FM 2018

You must be logged in to post a comment Login

Comentários

%d bloggers like this: